Ser mãe e pai é trabalho full time e será incluído no Currículo Lattes

Plataforma do Currículo Lattes (Foto: Reprodução)

O currículo Lattes, principal plataforma para inclusão de atividades acadêmicas, publicações e pesquisa no Brasil, terá uma aba indicando períodos de licença maternidade e paternidade.

A novidade foi anunciada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e embora sem data confirmada para começar a funcionar, deve estar disponível nos próximos meses.

As informações serão opcionais e a ideia é que os dados ajudem a entender o impacto do nascimento e adoção de filhos na carreira de cientistas. Especialmente para as mulheres, a informação ajudaria a explicar uma queda na produtividade no período da maternidade.

O pedido para a inclusão do dado partiu do movimento Parent in Science, no ano passado.

A proposta da mudança foi apoiada por 34 entidades científicas, entre elas a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC).

Em nota, o CNPq disse que “as informações sobre maternidade e paternidade poderão ser utilizadas, por exemplo, na avaliação de produtividade do (a) pesquisador (a), um critério importante no julgamento de propostas de bolsa, já que o período de licença maternidade pode afetar diretamente na produção de artigos e outros resultados” e que “o fomento a ações de promoção da equidade entre homens e mulheres na ciência e tecnologia é uma das principais exigências mundiais da área”.

A maternidade é também um trabalho full-time e deve ser reconhecido como tal.

Quanto mais fácil for para mães e empresas falarem abertamente sobre a maternidade, mais rápida será a mudança para um mercado de trabalho mais inclusivo, real e humano.

Ser mãe | pai faz parte de teu perfil. Por que não fazer parte de seu curriculum?

Você também pode fazer parte desta campanha para tornar a maternidade visível.

Agora pode preencher essa lacuna no seu curriculum com um nome oficial para a pausa maternidade. Saiba mais em Maternidade Visível.

Fonte: Revista Galileu

%d blogueiros gostam disto: