Sobre A Pausa Maternidade

De acordo com a pesquisa Licença maternidade e suas consequências no mercado de trabalho do Brasil , realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV EPGE), metade das mulheres com a trajetória profissional analisada no estudo saíram do mercado de trabalho 12 meses após o inicio da licença maternidade.

A pausa profissional em consequência deste momento, pode se estender entre 2 a 4 anos, ou mais, dependendo o número de filhos.

Após este período, a maioria quer voltar ao mercado de trabalho, mas encontram diversas dificuldades devido a esta lacuna.

E esta Pausa Maternidade é deixada em branco no perfil profissional.

Para as mulheres que continuam trabalhando ao voltarem da licença maternidade, de acordo ao estudo Women in Business and Management: Gaining Momentum Global Report (2015) da Organização Mundial do Trabalho e ao Estudo Closing the Gender Gap (2012) da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD), o “duplo fardo” de gerenciar responsabilidades profissionais e familiares e a falta de redes de apoio prejudica as projeções profissionais das mulheres e é a principal barreira para alcançarem posições de liderança, apesar dos ganhos em educação e emprego.

É após a pausa maternidade também que, segundo a pesquisa Women Matter: A Latin American Perspective (2013), da Consultoria McKinsey, 52% das mulheres no mercado de trabalho e em cargos médios e altos, buscam estruturas flexíveis para poder dedicar mais tempo às famílias.

O nascimento dos filhos impacta também no desempenho corporativo. De acordo a uma pesquisa da Child Care Council, empresas norte-americanas perdem em media $ 3 bilhões anualmente em consequência de absenteísmo relacionado ao cuidado de crianças. Isto sem contar os custos relacionados a rotatividade de profissionais durante esta fase e falta de retorno no investimento nas estratégias de retenção, programas de diversidade e inclusão que omitem este fator tão critico na jornada das pessoas nas organizações.

Para falar de empoderamento econômico de mulheres é necessário olhar a maternidade.

A parentsIN segue os Princípios do Empoderamento Econômico da Mulher e atua especialmente na promoção da empregabilidade de mulheres mães, aproximando redes de apoio e na capacitação de líderes, gestores e pessoas impactadas pelo nascimento dos filhos.

Nosso objetivo é converter esta pausa em valor competitivo para que mulheres retomem a carreira profissional empoderadas pela maternidade, competitivas e com as redes de apoio certas para garantir que alcancem todo seu potencial.
Acompanhe nossos diálogos no blog apausamaternidade.com.br

A Pausa Maternidade faz parte da iniciativa parentsIN.

Fontes: FGV, Organização Mundial do Trabalho.

%d blogueiros gostam disto: